22 dezembro 2005

Serão mesmo Cartões de Natal?

Estive a rever os postais de boas festas que recebi: desenhos de crianças de quatro anos sem qualquer referência ao Natal, pombas a voar em volta do Planeta Terra com meninas e meninos de mãos no ar, estrelas e árvores douradas, flores, folhas secas, fotos de cachos de uvas (!), quatro cabeçudos de braços hirtos e pernas curtas a correrem atrás de um estrela, entre outras soluções criativas e perfeitas na técnica de os esvaziar do espírito da época e das suas tradições: os motivos dos postais de boas festas deste ano, reféns do politicamente correcto, esvaziaram-me completamente: nem presépio, nem renas, nem sequer um pai natal (certamente banido devido às insinuações recentes de pedofilia) marcam os postais de natal que recebi. Salvam-se as mães natal que inundaram a minha caixa de e-mail, que ano após ano alguns amigos e conhecidos optam por enviar, e que começam a ser a única tradição que ainda não foi destruída. Um vazio total. Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: