12 fevereiro 2007

Festejaram com Moet Chandon, Fita Azul, ou com um Cálice gamado na Sacristia?

Depois de ontem o Frei Louçã ter medido o grau do catolicismo no referendo, cabe hoje ao Frei Oliveira a tarefa de vestir a pele de "consciência moral" do liberalismo em Portugal. Neste post, recheado de pormenores dispensáveis, ficamos a saber que para o Daniel Oliveira "foi um prazer enorme escrever (...) especialmente com o CAA, o Vasco Rato, a Helena Matos e o Pedro Marques Lopes", personalidades com "tomates". O que muito agradou ao nosso inefável cónego que gosta "de homens e mulheres com tomates", embora no sentido figurado, já que registei com agrado um canónico "salvo seja". Fomos ainda esclarecidos que só são liberais, os ditos, os que deram "um prazer enorme" ao Daniel Oliveira. Os restantes estão excomungados, no futuro, pelo Frei Oliveira, o novo guardião da nobre causa do liberalismo e da sua pureza ideológica. Amén. Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: