11 fevereiro 2007

Fim do Referendo

Os resultados finais são expressivos. Os vinte pontos de diferença não deixam margem para dúvidas. Caem no ridículo os argumentos que procuram travar o processo com base no carácter "não vinculativo" da consulta. A Assembleia da República tem agora legitimidade para legislar sobre esta matéria como entender. Os eleitores que votaram pretendem que haja um direito social ao aborto. Em democracia, os resultados são soberanos. O referendo, no Blue Lounge, acaba por aqui. Rodrigo Adão da Fonseca PS: Frases como esta merecem o meu repúdio. Atiram lama para a face dos que deram a cara pelo "Não", de uma forma incisiva, sim, mas moderada, no respeito que nos merecem os outros. No campo do Sim, não consigo perceber, também, o que leva a Rititi a escrever uma coisa destas. Espero que sejam reacções epidérmicas isoladas, azias de gente de sangue quente.

Sem comentários: