30 novembro 2005

Sobre a inter-subjectividade da lei e da criação do direito

Caro João Galamba, Já percebi o teu ponto de vista; a discussão foi interessante mas, da minha parte, penso que está na hora de a suspender. Perdoa a pequena provocação, mas vou encerrá-la de uma forma autoritária; prescindo do inter-subjectivo reconhecimento da tua parte e do direito que terás em discutir comigo: eu vou refugiar-me na minha esferazinha intangível. Ou, pegando no mote do Tiago Mendes, a bola está do meu lado, vou fugir com ela, e jogar com quem me apetecer. O teu inter-subjectivo direito ao meu esférico, esse, vai ter de esperar! Peço desculpa por interromper abruptamente tão interessante debate, mas alguém que representa a minha «comunidade política concreta» e cujos ditames são os oráculos da minha discreta existência ontem à noite revelou-me com toda a clareza o sentido que deveria dar a este meu blue space, quando lhe perguntei o que achava do meu novo blogue: «É uma grande seca! Quando é que escreves umas coisas com piada?». Face a esta reprimenda, vou ter de arrepiar caminho por uns tempos! Um grande abraço, Rodrigo Adão da Fonseca

1 comentário:

Anónimo disse...

Attractive portion of [url=http://pandorabraceletsaleu.co.uk]pandora charm bracelets[/url] content. [url=http://pandorabraceletsaleu.co.uk]pandora bracelets sale[/url] , I just stumbled upon your site and in accession capital to say that I acquire actually loved account your weblog posts. Any way I will be subscribing for your feeds and even I fulfillment you get entry to persistently rapidly.