03 fevereiro 2006

Coisas que se dizem e escrevem e que me levam a não me rever na Direita (act.)

Escreve o Henrique Raposo, n'O Acidental (faço um post aqui no Blue Lounge porque o HR não autoriza comentários):
«Se a minha bandeira fosse pisada ou queimada por fundamentalistas, sentir-me-ia orgulhoso. Se não despertarmos ódio num fanático, estaremos a fazer qualquer coisa de errado. O ódio pode ser um bom sinal. Sinal da nossa força. Sinal da fraqueza alheia

Também via O Acidental, leio ainda que o deputado Nuno Melo, do CDS-PP, não percebe que algumas piadas que circulam por correio electrónico e SMS não são argumentos políticos:

“Se formos rigorosos, o Código Civil permite que os homossexuais se casem, desde que seja com uma pessoa de sexo diferente.”

Pergunto-me que rumo quer a nova direita em Portugal... Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: