13 junho 2006

Sobre o significado de certos conceitos tradicionais

O CAA publica no Blasfémias um post curioso. Fala, entre outros aspectos, num pretenso novo rumo para a direita, longe dos conceitos reaccionários. Certo. O texto do CAA levanta-me contudo algumas perplexidades. O que significa, hoje, "Modernidade"? E onde se quer chegar quando se defende que a direita deve "representar um espaço de (...) progresso e de racionalidade"? Num mundo pautado pela complexidade, o que significam "progresso" e "racionalidade"? "Modernidade", "progresso", "racionalidade" são conceitos tradicionais, conservadores, em crise, que não trazem nada de novo ao debate político; fazem parte do património da Democracia e do Estado de Direito, mas não têm grande validade autónoma, nem servem para encontram as respostas urgentes de que o homem, no início deste novo milénio, necessita. Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: