27 julho 2006

Abrupto

O que poderia ser uma brincadeira de mau gosto, assume-se já como um caso de polícia. Imaginem os espectadores da SIC se durante semanas fossem privadas, de vez em vez, de poderem assistir aos seus programas, e dos prejuízos causados aos donos da estação. O blogger oferece um serviço que tem subjacente um contrato, com regras, onde é concedido um domínio. Ao longo de três anos JPP fez de um átomo - que um blogue, no seu início, mais não é do que uma quase partícula - um fenómeno de comunicação. Goste-se ou não, há milhares de pessoas que diariamente o visitam. Há, ainda, o lado do autor: que merece ser defendido; como qualquer um de nós, que investe o seu tempo dando vida a estes espaços inertes. Eu sou um dos leitores diários do Abrupto (sem link, porque não quero contribuir para o contador do grande vigarista que se apoderou deste domínio). Se escrevo hoje, por aqui, foi porque um dia o visitei. Quero poder voltar a ler o que lá se cria. A brincadeira já foi longe demais! Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: