12 janeiro 2007

Ícones (post ao estilo Pedro Arroja)

Na caixa de comentários a este post do Daniel Oliveira, um visitante, identificado como "Sinfonia do disparate consonante", escreve o seguinte ( o itálico é meu):

Ícones

Na época em que se ridiculariza a imagem dos santinhos de pau oco, criam-se novos ícones. Esses sim com mais sucesso. Reparem, por exemplo, no ícone da página de rosto deste blogue no canto superior direito.

É um indivíduo com um ar de canastrão. Uns óculos de mafioso. Um cigarrinho à cow-boy americano e um braço estendido à hip-hop. Enfim, um ícone que concentra meia dúzia de lugares comuns do que significa ter uma mente aberta nos nossos dias e ser um "gajo porreiro".

Quanto a mim, não me revejo nem no ícone da santinha que chora, nem no ícone do rapazola com ar porreiraço de vistas longas e óculos de sol escuros. Mas percebo que esta campanha está muito cheia deste tipo de imagens que se de um lado lembram o mofo das sacristias, do outro lembram o chiqueiro das tabernas.

Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: