06 março 2007

'Sintomas'

As pessoas andam preocupadas, preocupadíssimas, com coisas estranhas. Ele é a Igreja, ele é Salazar e o fascismo, ele é sei lá o quê. Tanto investimento afectivo na luta contra realidades notoriamente inofensivas – alguém tem medo que a venda de contraceptivos seja proibida ou que Salazar ressuscite? - é estranho. Não se percebe. Ou melhor: percebe-se que as pessoas andam com medo de alguma coisa. De quê? De falta de dinheiro? Da perda da independência nacional? Do Professor Pedro Arroja? Seja o que for, os sintomas são intrigantes. Se calhar, alguma coisa vai mal. Paulo Tunhas, blogue da Revista Atlântico (06.03.2007)
Eu estava a escrever algo nesta linha, quando dei de caras com este post do Paulo Tunhas. Com a devida reverência, faço minhas as suas palavras. Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: