21 março 2007

Sobre a noção de 'serviço público'

A ideia de 'serviço público' é claramente de marca estatista, pode até ser considerada uma das poucas heranças do salazarismo a que o actual regime, em especial a esquerda, não renegou: no fundo, o poder político sempre quis ter 'mão' na comunicação social para promover a sua propaganda. Já aos espectadores pouco lhes interessa a salvaguarda do 'serviço público', encaram a RTP como a SIC ou a TVI: ou esta lhes dá o que eles querem, ou mudam de canal (há, ainda, os que como eu - e somos cada vez mais - têm quase sempre a televisão desligada, ou a fazer 'som ambiente', em geral num qualquer canal da TV Cabo). O paternalismo estatal subjacente à ideia de 'serviço público' - como se os espectadores precisassem de ser educados e não tivessem um papel tutelar sobre os meios de comunicação social - é próprio de sociedades onde as liberdades são ainda 'verdes' e a sociedade civil pouco madura. Privatizem a RTP e deixem a entidade reguladora cumprir o seu papel sem pressões políticas e veremos se todos os meios de comunicação não passam a estar orientados para o que interessa: ao 'serviço do público'. Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: