17 fevereiro 2008

Ano do Rato

(foto de um dos muitos flyers que inundam as ruas, para festejar o ano chinês)

Este ano festejei o novo ano chinês em terras do Oriente, em plena Chinatown de Singapura. Estou, assim, imbuído de uma vasta sabedoria astrológica, disposto a partilhar.

Ora então, estamos em pleno reinado do rato, anos normalmente marcados pela abundância, oportunidades e bons projectos. Estes são também anos de especulação e flutuação nos preços, mas acompanhados de um crescimento global da economia. Recomenda o animalzinho, porém, que não se corram riscos desnecessários, pois a especulação excessiva é penalizada.

Os anos do rato estão ainda marcados pelo frio do Inverno e pela escuridão da noite. Diz a sabedoria chinesa que os anos do rato estão livres dos eventos e das guerras explosivas, sendo propícios à socialização e à procura de momentos agradáveis.

Como diz o ceguinho, a ver vamos, pelo que daqui por uns meses voltaremos ao tema, para ver no que deu este ano do rato.

Rodrigo Adão da Fonseca

Sem comentários: